Translate

segunda-feira, 31 de março de 2014

Vencendo o medo de sair à noite...

Alan Parsons no Vivo Rio em 30-03-2014.
Foto de celular.



Depois de muitas tempestades a bonança se fez.
E teve a forma de um show do Alan Parsons.
Um sonho realizado, amei demais.

sábado, 29 de março de 2014

Apesar de tudo




Fosse eu chegada à ideia de suicídio,
hoje seria um ótimo dia.
Mas eu adoro viver.
E tenho dito.

domingo, 23 de março de 2014

Chuva!



Acordei com o dia nublado em seus tons de cinza que eu tanto gosto. E agora está chovendo... como eu amo o barulho da chuva caindo e os aromas que ela acorda. Eu me sinto renovada na esperança e na serenidade em dias chuvosos. Sinto vontade de fazer coisas, ser produtiva e proativa. Pena que no Rio dias de chuva sejam tão raros... Chega de escrever, tenho coisas a fazer! :)

terça-feira, 18 de março de 2014

Olhos




... E tu, qual é a cor de teus olhos? 
E qual seu significado? 
E qual é o ponto a que visam nos mundos visíveis e invisíveis?
Levanta-te, e vai ao teu espelho.
E olha nos teus dois globos mágicos. 
Já os estudaste alguma vez?
Investiga suas profundidades, e encontrarás 
o espírito onipresente que vigia as ações de todos os homens, 
e o movimento dos astros e dos séculos.
Nessas profundidades, verás todos os panoramas,
 e todos os rostos, e todas as coisas.
E se quiseres conhecer-me, a mim o desconhecido, 
olha longamente nos teus olhos, 
e lá me verás a despeito de ti mesmo.

Mai (Maria Ziady)



Ausência







Uma das coisas mais certas por aí é aquele lance que diz que quem nunca aparece acaba não fazendo mais falta. 
Chato me certificar disso na carne. 
Incomoda e dói um tantinho. 
Haverá reversão?... 
E os anos passam e a vida perdida não retorna...
(nina victor)

terça-feira, 11 de março de 2014

Visita

Ontem passei a tarde no hospital com o meu irmão. Foi bom conversar com ele e sentir seu estado de espírito bacana apesar de todos os problemas que ele está enfrentando. Mas eu cheguei em casa muito cansada. Sempre que vou a um hospital saio de lá sem energia, completamente enfraquecida. Deve ser porque enquanto em presença do doente, embora eu converse sobre diversos assuntos, minha cabeça trabalha direto na oração e tento emanar alguma energia positiva. Já não sei mais como doar sem zerar. Não tem importância, vale a pena mesmo assim. Depois me recupero.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Tristeza





Coisas que doem muito: minha irmã ter que voltar a fazer quimioterapia e meu irmão internado precisando de transplante duplo: rins e coração. Isso dói demais e me deixa muito triste. Só me resta rezar por eles e pela nossa família. 

terça-feira, 4 de março de 2014

Portela 2014

O gigante despertou. Que desfile lindo! Que minha escola volte a brilhar como outrora.
Portela para sempre em meu coração.

domingo, 2 de março de 2014

Skindô! Skindô!

Carnaval. E eu me lembro daquilo que fui em folias passadas... Várias vezes índia, por fixação da minha mãe e por conta disso até hoje não simpatizo com índios - trauma de infância. É... fui tirolês, pirata, havaiana, cigana (essa eu adorei), vesti um pareô verde metalizado incrível, teve baiana, palhacinha (essa em grupo), odalisca, marinheira, tanta coisa! Sacos e mais sacos de confetes e rolos de serpentinas espalhados pelos salões... Tantas marchinhas, tanto samba, "oh quanta alegria"! E a Banda do Rocha, a Banda da Glória e a Banda de Ipanema... num crescente de idades e intenções. O medo dos bate-bolas e mascarados em geral, os concursos de fantasias, Clóvis Bornay e Wilza Carla... Era tão bom! Até que um dia deixou de ser. Acho que desaprendi a me desprender, deixar fluir, apenas ser o que não se é por alguns dias... Não sei mais o que é brincar carnaval nem sair em blocos nem nada do mundo de Momo. Acho que envelheci. (nina victor)